[ SPL ] Standard PHP Library – O que é? – Parte 01

Esta postagem é o início da série [ SPL ] Standard PHP Library, onde veremos desde o básico até o mais avançado uso desta poderosa biblioteca. Nesta primeira parte será abordado sua definição, história e suporte atualmente. Boa leitura!

Definição

SPL, do inglês, Standard PHP Library (Biblioteca Padrão PHP).

Como o nome sugere, consiste em um conjunto de utilidades internas do PHP que não precisam ser instaladas, pois fazem parte do Core (núcleo) da linguagem; não se tratando de um outro Framework PHP como Laravel, Zend, Cake, etc…
Na documentação, embora
seja correto, mas não ajudando muito, define-se

… é uma coleção de interfaces e classes que servem para resolver problemas padrões.

Na verdade, SPL, é muito mais que isso!

A SPL define uma série de Estruturas de Dados, tais como DoublyLinkedList, Stacks, Queues, Heaps. Também define uma série de Iterators para operações sobre Arrays, Objetos e Estrutura de Arquivos. Inclui ainda uma série de Exceptions (Exceções para errors) e algumas funções.

Atualmente, o maior problema com o SPL é sua documentação. Carece de exemplos e explicações. É como um tesouro escondido internamente no PHP.

História e Suporte

A SPL foi adicionado no PHP 5.0 no ano de 2004, sendo possível compilar o PHP –without-spl, ou seja, sem SPL. No entanto, com a evolução da linguagem, a partir da versão 5.3, não é mais possível compilar o PHP sem o SPL.

Apesar de você encontrar a SPL na versão 5.0 do PHP, você não será possível utilizar todos os recursos atuais. Então, conclua o leitor que a versão mínima do PHP que deve ser utilizada para aproveitar ao máximo o conteúdo apresentado nas próximas partes é a 5.4/5.5/5.6.

Porque não listei 5.3? Simples! Apesar de o PHP 5.3 ser maduro, hoje já estamos na versão 5.6 e a grande maioria dos servidores já roda PHP >= 5.4, tornando assim retrógrado se preocupar com versões anteriores. Ferramentas como Wamp, Xampp, Lamp, Mamp, Pacotes de Sistemas Operacionais, etc…, também já vem com as versões 5.5 ou 5.6, tornando a 5.3 obsoleta.

Nas versões 5.5 e 5.6 não há diferenças que modifiquem as assinaturas das interfaces, classes e funções da SPL.


É isso ai! Espero que gostem.

Não deixem de comentar!

Forte abraço a todos e muito sucesso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *